3.1.11

Ensinar alegria?!

3 anos na Pré-escola...

8 anos no Ensino Fundamental...

3 anos no Ensino Médio...

4 ou 5 anos na Universidade...

Isso sem contar a formação para docência universitária, através dos cursos de mestrado e doutorado, totalizando, em média, mais 6 anos...

Ao todo são 19 anos, ou mais, que as pessoas passam estudando para se tornarem professores. 

Durante todo esse tempo muito conhecimento é adquirido até que, assim como um copo cheio de água, chega o momento que seu conteúdo não cabe mais em si.

Nesse momento então ocorre a ação, intelectual e física, de transbordar o copo.

O significado de transbordar a água do copo está relacionado com a necessidade que o professor tem (?) de passar aos demais aquilo que sua longa saga educacional lhe proporcionou. 

Até aí nenhuma novidade, apenas constatação.

No entanto, tenho a impressão de que essa transmissão ou troca de conhecimentos entre professores e alunos têm apresentado alguns desvios...

A transmissão do conhecimento, muitas vezes, tem se dado de maneira análoga a uma linha de produção, como no filme “Tempos Modernos” (1936) interpretado por Charlie Chaplin, onde o movimento repetitivo do trabalho acaba por destituí-lo da capacidade pensante a respeito da execução da própria atividade.


Mas ora, se por vezes a atividade de ensinar tem sido definida, na prática, pela expressão [(Control + C) + (Control + V)], mantendo-se ipsis litteris ao longo do tempo, questiono:

Teriam nossos professores se esquecido ou, no mínimo, deixado de pensar sobre sua maior função, que é ensinar Felicidade?

Os professores mais conservadores poderiam retrucar: “mas que bagunça é essa de misturar ciência com Alegria...?” ou então: “minha formação é em história, física, matemática, não em Felicidade...”.

Independente de uma disciplina ser X ou Y, queijo ou goiabada, preto ou branco, o professor deveria encará-la, antes de tudo, como Alegria, uma vez que, reafirmo, a função dos professores é compartilhar com seus alunos a beleza do conhecimento que neles reside. 

Professor é aquele que faz seu aluno sentir Alegria ao receber sua riqueza... 

E como isso está em falta... --'

Por fim, para se ter certeza de que, além do conteúdo stricto de sua disciplina, o professor esteja passando prazer e Felicidade em suas aulas, é preciso que seus próprios alunos atestem essa verdade, de forma que, como bem disse a presidenta Dilma Roussef em seu discurso de posse:


“Só existirá ensino de qualidade se o professor e a professora forem tratados como as verdadeiras autoridades da educação”.

(*)Acrescento: Com excelentes exceções, é preciso também que os mestres façam por onde, deixando transbordar aos seus alunos aquilo que têm de mais valioso: o conhecimento.
_______________
Um abraço e até a próxima! ;D

2 comentários:

  1. Claro que existem exceções de professores que usam do ludico para ensinar, mas infelizmente são poucos, o ideal seria mesmo que educadores tomassem para si essa consciência de que aluno só aprende o que realmente lhe chama atenção, ótimo post. ansioso pelos próximos rs :D, um abraço.

    ResponderExcluir
  2. REDATOR DO BLOG LAGARTASGORDAS07 janeiro, 2011

    Olá Davi,

    Muito obrigado pela mensagem.

    Saiba que um dos principais objetivos do blog LagartasGordas é promover a discussão a respeito da forma como o ensino é praticado nas escolas, do fundamental à pós-graduação, a fim de que esse debate possa ser levado a um maior número de pessoas (vocês leitores do Blog na Internet).

    Continue visitando o blog!!!

    Até a próxima!

    Richardson
    Redator do Blog LagartasGordas

    ResponderExcluir

Olá leitor(a)!
Deixe um comentário aqui.
Obrigado.